18 a 22 de Julho

TOLTECA E A RODA DO TEMPO:
Ensinamentos e vivencias Naguais da linhagem Maya Tolteca do Yucatán

Junte-se a nós numa inesquecível vivencia Nagual dentro da
linhagem de videntes Maya Tolteca.

Fazenda Sinfonia da Mata
Espaço Tlawi Calli (Casa de Luz)
Queluz – Divisa São Paulo Rio

Nestes 5 dias de convivência com o Nagual Carlos Castillejos receberemos transmissões Toltecas sobre os ensinamentos fundamentais da Roda do Tempo (Autentico Calendário Maya), as bases essenciais das antigas universidades Toltecas: O Calmecac. Aprenderemos sobre a Cosmovisão dos Naguais, a Arte de Ensonhar, Recapitulação, Kahlay (Movimentos Energéticos Toltecas), Posições do Intento, a Arte da Espreita, Maestria do Intento, o Temazcal, cerimônias de cacao e assim como vários elementos da Tradição Maya Tolteca.

Estaremos alojados no Espaço Tlawi Calli (Casa de Luz) na Fazenda Sinfonia da Mata na cidade de Queluz, que fica na divisa dos Estados do Rio de Janeiro e São Paulo.

A simplicidade de perceber é em si mesma um ato que remove o peso da interpretação da realidade acumulada pelos seres humanos. Os Mestres Toltecas nos  transmitiram práticas que nos reconectam a simplicidade de perceber:

-A natureza fundamental da consciência

-O uso da palavra-energia da co-criação

-A percepção de que estamos sonhando

-O reconhecimento da consciência em cada percepção

-A medicina primordial

Integrar essas artes em nossa vida cotidiana é o propósito deste retiro.

Informações sobre o conteúdo do retiro:
A ARTE DE SACRALIZAR O COTIDIANO
O TOLTECA E A RODA DO TEMPO – CALENDARIO MAYA

Todos estamos de passagem
porque somos viajantes do tempo,
onde um segundo de plenitude é
tão eterno como um milhão de anos”
-Carlos Jesús Castillejos

 

A exploração da consciência através da Roda do Tempo, o calendário sagrado dos Mayas. Uma viagem ao tempo Maya, alimentada pelos 20 Naguais da tradição, dia a dia uma luz e uma oportunidade de recriar nossos potenciais. Contemplar nossa biografia como um sonho ou a arte de redescobri-la como uma maneira de se curar. Os ancestrais nos convocam para viver a sabedoria viva.

 A ARTE DE CURAR- A MEDICINA DO TEMAZCAL

Cerimônia ancestral de depuração a nível físico, emocional e mental, onde acolhidos pelas avós pedras, suamos cantando, rezando pelo bem estar de todas as nossas relações. Realizaremos cerimônias de Temazcal para limpar a percepção e aprender a arte de render-se ao Mistério.


CERIMÔNIA DE CACAO

A cerimonia Sagrada do Cacau existe a milhares de anos dentro da cultura Maya da Península do Yucatán. O cacao é um super alimento que nos conecta com o amor e nos convida a entrar em contato com nós mesmos e com todos os seres de forma inclusiva e absoluta. A cerimonia de cacao, com sua leveza e alegria abre espaço para que possamos acolher aquilo que rejeitamos de nós e nos outros de forma amorosa e profunda.

IxKakaw A senhora do Cacao do afeto sem limites. A cerimônia do cacao é a intuição da afetividade que tudo vincula. O sonho consciente e ligeiro dentro da contenção da consciência sempre presente. A bebida gentil onde o ser humano se descobre na confiança de ser a vida continuamente renovando-se. Cerimônia ancestral Maya da flor e do canto que agradecem e oferecem seu afeto a todos os seres nos quais vamos nos reconhecendo.

 

A ARTE MAYA TOLTECA DE OFERENDAR:
A Recapitulação e Posições Pré-hispânicas do Intento

Prática essencial para diminuir o peso da historia individual humana.

A sabedoria Tolteca e o legado Maya abrem uma dimensão ao encontro ancestral. Sentar escutando, levantar o olhar interior, abrir o coração ao despertar cotidiano da tradição. Elementos cheios de força para serem incluídos no dia a dia, possibilitando espaços de maior inspiração, criatividade e ação em nossa vida.

RECAPITULAÇÃO

Uma parada no caminho para integrar tudo o que em geral fica disperso na viajem do existir. Uma maneira de intensificar as praticas essenciais que todo caminhante leva consigo e integrar a cosmovisão em uma cosmo vivencia.


KAHLAY. A Arte de Despertar a Memoria Ancestral.
POSIÇÕES DO INTENTO (Posturas Pré-hispânicas)

Assumir posições, gestos corporais e atitudes mentais que se alinham aos atributos emanados do Grande Silencio. Um legado profundo dos avôs/avós de Anahuac, através do qual se explora diferentes estados de consciência que promovem a cura e a ativação do corpo energético ou Nagual.

Kahlay é uma série de posições fixas e movimentos corporais coordenados com um intento especifico como chave de acesso para penetrar nas sensações e no fluxo do corpo energético. Kahlay emana dentro do contexto Maya do México e é um dos mais preciosos legados dos nossos ancestrais mesoamericanos.

Através da sua prática descobrimos a linguagem natural -não domesticada- que nos permite:

1 Explorar o mapa do corpo energético e integra-lo.

2 Aceder aos tesouros da memoria nagual codificados nas sensações corporais

3 Oferendar a energia pesada percebendo tudo com leveza como um sonho.

4 Reconhecer cada percepção como um fluxo de energia em continua renovação.

5 Intuir o espaço sem limites da consciência que somos.

 

A SABEDORIA DO ENSONHAR

A arte de Ensonhar é uma aproximação às práticas da bela arte de despertar nos Sonhos. O Ensonhar é uma sabedoria dos avôs Toltecas e através deste legado ancestral, podemos nos aproximar da vivencia do que essencialmente somos, criadores com os olhos abertos ao fluxo do Universo.

Os Videntes do México Antigo-Toltecas se dedicaram a explorar a Consciência do Ser usando como ferramenta: o Ensonho ou a arte de nos dar conta de que estamos sonhando.

O Ensonho não é uma prática em si, senão um potencial natural que se desperta e que nos permite atravessar com leveza tudo o que surge quando estamos dormindo e na condição de vigília, onde é possível que também estejamos sonhando. Para nos familiarizar com o Ensonho, todos temos tempo, já que o fazemos quando nosso corpo descansa.

Vamos introduzir a Visão do Ensonho:

1 Reconhecimento do corpo de Ensonho

2 Entrada do Ensonho. Sua prática fundamental

3 Ensonho como medicina. A Recapitulação

4 As etapas do Ensonho. Estabilidade do sonhador

5 O Ensonho: uma via para o Infinito.

Investimento:
Retiro , alimentação e alojamento compartilhado: R$ 1.400
15% de desconto para pagamento a vista até 31 de Abril !!
Opções de parcelamento pelo PagSeguro

3 Inscrições Sociais disponíveis até 31 de Abril.
Para receber as informações e condições desta participação
escrever um e-mail para info@nahualli.org


Para se registrar e maiores informações:

Ricardo Iztlimitl: +21 97947-3855
xamanismonativobr@gmail.com
Janaina +11 96431-1320 / Patricia: 11 99161-5121
info@nahualli.org nahualliorg@gmail.com

O Nagual Carlos Jesus Castillejos é um guia do infinito, homem de conhecimento da cultura Maya-Tolteca, instrutor, escritor e poeta. Guardião da Sabedoria da Serpente Emplumada do Yucatán. Fundador de Masacalli, centro de Espiritualidade Indígena no México. Peregrino do Deserto de Wirikuta por más de 17 anos, foi reconhecido como Marakame pelo povo Huichol. Detentor da sabedoria dos “niños santos” da tradição de Maria Sabina. Dom Carlos guia em diversos países práticas e cerimônias, compartilhando as artes das maestrias Toltecas. Atualmente trabalha em diversos países a peregrinação e os retiros como uma forma de reconectar os mestiços com suas raízes tradicionais. Em 2015 funda com um grupo de investigadores, Nahualli Instituto de Investigação Tolteca.


“O contemplador do nagual é cada um.
Um templo itinerante realizando suas oferendas 24 horas ao dia.
Quando tudo se queima você esta recapitulando.
Quando tudo volta a surgir você esta ensonhando.
Com o fogo do nagual acesso, os abismos e os topos das montanhas do percebido
são apenas um sorriso no vale da consciência.”

– Carlos Jesus Castillejos

A TRADIÇÃO MAYA TOLTECA E DOM CARLOS JESÚS CASTILLEJOS

Dom Carlos Jesús Castillejos nasceu em Macuspana Tabasco, sudeste do México. De origem Maya por parte de mãe e Zapoteca por parte de pai.

“Minha avó materna Avelina foi a inspiradora deste caminhar. Sua arte de conviver com as plantas do jardim sem dizer nada, me disseram mais do que qualquer ensinamento e foi ela mesma quem me incentivou a ir buscar em Yucatán os portadores da sabedoria da Serpente Emplumada, que no meu caso foram Dom Sebastián e Josefa May dentro do Clã do Macaco, cuja função tem sido preservar na vida e transmitir sem nenhum formalismo o elixir do Saastún (Cristal do Vidente). Eles me deixaram como legado as práticas das grutas, cavernas e escuridão chamadas de oferendas aos Bolón Tikú, as práticas da claridade do sol e das estrelas com os Oxlahún Tikú e a peregrinação como a arte de viajar por cada percepção com ligeireza.”

O caminhar peregrino o levou a receber de Doña Catalina, filha de Maria Sabina em Huautla Oaxaca a tradição cerimonial Mazateca dos cogumelos santos, e, no deserto de Wirikuta do Maraakame recebeu de Andrés Jiménez a tradição cerimonial Wirrárika do Jikuri.

Nos anos 80, Castillejos se encontra fortuitamente com Carlos Castaneda que na ocasião estava interessado num grupo de jovens que praticavam o xamanismo tradicional – Toltecayotl, segundo Castaneda. Época que teve início os passes mágicos os quais ele compartilhava enquanto contava anedotas de suas viagens.

Realizou estudos formais de Psicologia Clínica na Universidade Veracruzana e atualmente realiza turnês pela América do Sul e Europa compartilhando em círculos Maya-Tolteca o legado ancestral em suas diferentes matizes.

No México fundou a 15 anos a associação civil Mazacalli cuja função é favorecer o conhecimento, prática e preservação da sabedoria dos povos de Anáhuac e, participa dentro do Conselho de Anciões do “Raíces de laTierra.”

Juntamente com um núcleo internacional de praticantes desta sabedoria Maya Tolteca fundou Nahualli -Instituto de Investigação Tolteca.

Dom Carlos Jesus Castillejos
Retiro Tolteca e Roda do Tempo
Tlawi Calli – Queluz SP
18 a 22 de Julho 2018
Inscreva-se:

info@nahualli.org
nahualliorg@gmail.com
Instituto de Investigação Tolteca
Janaina: +5511 96431-1320
Patricia: +5511 99161-5121